sábado, 19 de maio de 2012

DIA MUNDIAL DA POESIA

A escolha de… Inês Fernandes (12º B)

Deixa-me dormir
quando
morre a noite.
Assim o amor
será absoluto
sacrifício
impassível sangue
árido prazer.

Deixa-me dormir
quando
morre a noite.
Assim o amor
guardará
uma grega ilusão
de sonho
e embriaguez.

Deixa-me dormir
quando
morre a noite.
Assim o amor
terá merecido a dor, veloz,
insustentável
e imoderada.

Deixa-me dormir
quando
morre a noite.
Assim o amor
Dir-nos-á
sois abandonados
cristos
na boca de deus.

Ana Marques Gastão

Sem comentários:

Publicar um comentário