quarta-feira, 30 de maio de 2012

DIA MUNDIAL DA POESIA

A escolha de... Teresa Boaventura (12ºA)

FUNDI UMA BALA

Fundi uma bala para ti
para te atingir no meu próprio coração
É de pedra, talhada por forçados
É de chumbo, temperada no sangue
É de ferro, temperada no mel
É de meinério, talhada
em toscas mordeduras
para mais dilacerar
para que sintas enfim
o que quer dizer morte de amor.


Gunnar Ekeloef

Sem comentários:

Publicar um comentário