sexta-feira, 30 de março de 2012

DIA MUNDIAL DA POESIA

A escolha de...Adélia Simas


De onde eu venho
sou visitada pelas águas ao meio-dia
quando o silêncio se transforma
para as doces palavras do sal em flor
e das raparigas
Os muros são de pedra seca
e deixam escapar a luz por entre corredores
de raízes e vidro
lentas mulheres preparam a farinha
e cada gesto funda
o mundo todos os dias
há velhas mulheres pousadas sobre a tarde
enquanto a palavra
salta o muro e volta com um sorriso tímido
de dentes e sol.

Ana Paula Tavares, in O Lago da Lua

Sem comentários:

Publicar um comentário