sexta-feira, 20 de julho de 2012

DIA MUNDIAL DA POESIA

A escolha de... A PÁGINAS TANTAS
No dia de aniversário do poeta Gastão Cruz


GRAVURA


Ourives-gravador era o ofício
do meu avô paterno: sobre mesas
dispersos utensílios buris limas
por entre chapas e, há muito, objectos


acumulados; lembro-o curvado
com a luneta, fixamente olhando
a dura mão que no metal gravava
por encomenda nomes: desenhava com


força as linhas do seu significado
como se para alguma eternidade
ilusória as gravasse, assim o poeta


com o buril inscreve na deserta
chapa do mundo não interpretado
o sentido precário de o olhar


Gastão Cruz, in, A Moeda do Tempo

O poeta Gastão Cruz na nossa escola em dois colóquios
sobre Poesia Portuguesa do século XX 

Sem comentários:

Publicar um comentário