sábado, 21 de julho de 2012

DIA MUNDIAL DA POESIA

A escolha de... Teresa Pinto Pereira

Sedia-m’ eu na ermida de San Simion,
e cercaron-mi as ondas que grandes son:
eu atendend’ o meu amigo,
eu atendend’ o meu amigo.

Estando na ermida ant’ o altar,
cercaron-mi as ondas grandes do mar:
eu atendend’ o meu amigo,
eu atendend’ o meu amigo.

E cercaron-mi as ondas que grandes son:
nem hei i barqueiro nem remador:
eu atendend’ o meu amigo,
eu atendend’ o meu amigo.

E cercaron-mi as ondas do alto mar;
non hei i barqueiro nem sei remar:
eu atendend’ o meu amigo,
eu atendend’ o meu amigo.

Non hei i barqueiro nem remador:
morrerei eu, fremosa, no mar maior:
eu atendend’ o meu amigo,
eu atendend’ o meu amigo.

Non hei i barqueiro nem sei remar:
e morrerei eu, fremosa, no alto mar:
eu atendend’ o meu amigo,
eu atendend’ o meu amigo.

Meendinho

Sem comentários:

Publicar um comentário